Amor de almas gêmeas é real ou conto de fadas?

Amor de almas gêmeas é real ou conto de fadas?

Homens são criados para serem heróis e as mulheres para viverem um grande amor. Nietzsche escreveu: o sexo masculino ama com o corpo e o feminino ama de corpo e alma. A mulher sabe que o amor de almas gêmeas existe, mas é bom lembrar que seu parceiro não vai cair do céu diante dos seus olhos, pronto para libertá-la de todos os problemas.
Para encontrar a cara metade é importante encontrarmos primeiramente a nós mesmos. Em termos de comportamento humano, quanto mais alguém se sente seguro dentro do mundo, tanto menos ele tentará se refugiar em algo ilusório, mas sim, real, porque o amor é real.
Muitas pessoas acreditam que o amor de almas gêmeas existe; porém os casais têm a consciência de que é difícil durar até o fim da vida.
A chave para entender o amor consiste em quatro fatores: 
- Ninguém entra na nossa vida por acaso
- Esta situação tinha que realmente acontecer
- Não devemos ter medo de tomar decisões (pois está escolhendo a opção correta)
- Se a relação terminou, era para ter concluído
Para outros, o amor de almas gêmeas não passa de uma bobagem, típico de estórias de contos de fadas. Porém devemos lembrar que muito do que somos se formou quando éramos crianças e o amadurecimento é um caminho natural.
Na infância, a mente (especialmente a feminina) é povoada por expectativas quanto ao encontro do príncipe e tudo pode se tornar real à medida que se amadurece.
A mensagem é: não desista e acredite no amor; os contos nos ensinam a descoberta da identidade de comunicação e as experiências que são necessárias para o desenvolvimento do nosso caráter e personalidade.
Claro que sabemos que não existem relacionamentos divinos e harmoniosos porque não existem pessoas divinas e maravilhosas o tempo inteiro, mas dentro de cada um existe uma espécie de promessa de encontrar alguém parecido conosco, um tipo de espelhamento de alma para alma no sentido de caráter, moralidade etc.
O amor existe e está pronto para ser vivido; só não o racionalize demasiadamente, apenas deixe acontecer.


Fonte: www.terra.com.br 

Autor:     Monica Buonfiglio