AYURVEDA PARA GESTANTES

AYURVEDA PARA GESTANTES

AYURVEDA PARA GESTANTES

Você já sabe que as práticas do ayurveda são recomendadas para crianças, adultos e idosos. Mas sabia que podem fazer bem até para quem ainda não nasceu? Descubra, a seguir, como os fundamentos ayurvédicos podem tornar uma gestação mais saudável, segura e cheia de bem-estar

 

Texto • Redação

Futuros papais e mamães, muita atenção. Não basta se preocupar em montar um enxoval bonito, em decorar o quarto do bebê com todos os devidos mimos, em proteger as tomadas e os cantos pontiagudos dos móveis, nem em escolher a escola mais adequada para o seu pequeno. Isso porque, segundo a cultura védica, a responsabilidade com o filho começa muito antes do nascimento – na verdade, antes mesmo da concepção.

Segundo o médico ayurvédico Padmanabha Das, que reside na Alemanha, o filho é, em muitos aspectos, uma manifestação da consciência dos pais. Isso significa que influências do estado de espírito, do humor e também dos hábitos do casal (como a dieta seguida pelos dois e o horário em que ocorre a concepção) são canalizados para a criança já no momento da fecundação, quando sua personalidade começa a ser formada. Mais ainda, o comportamento da mãe durante a gravidez pode afetar não somente o equilíbrio físico e mental do filho, mas também seu aspecto emocional.

Por esse motivo, na Índia, a gestação é encarada de forma bastante sagrada. Caso a mãe tenha um desejo incontrolável de comer determinado alimento, por exemplo, esta vontade deve ser respeitada e atendida de prontidão, já que, de acordo com o ayurveda, os desejos repentinos durante a gravidez explicitam as vontades do bebê. E não pára por aí. De acordo com Padmanabha Das, uma mãe estressada gera um filho que, ao crescer, tenderá a sofrer com crises de ansiedade e nervosismo. Por isso, durante os nove meses da gestação, tudo deve ser feito de maneira suave.
 

Alimentação saudável

Um dos pontos mais importantes no que diz respeito à gestação saudável, segundo a medicina ayurvédica, é que a futura mamãe siga uma dieta adequada, traçada a partir de profundas considerações sobre o seu dosha. Nesse aspecto, é essencial a participação de um médico, já que a alimentação específica deve ser prescrita a cada mês da gestação, segundo o desenvolvimento do feto.

Em geral, arroz, leite e ghee (manteiga purificada) são alimentos que ajudam o crescimento saudável da criança. Plantas medicinais, como o brahmi (que ajuda no desenvolvimento neurológico) também podem ser utilizadas – porém, sempre de acordo com orientações de um terapeuta capacitado. Por outro lado, alimentos de natureza muito quente (como pimentas, gengibre em pó e sal em excesso), por exemplo, podem prejudicar a gestação e até mesmo induzir partos prematuros. Isso porque eles agravam o dosha vata, que deve ser mantido sempre em equilíbrio para que a gestação ocorra com naturalidade e saúde.

 

Cheiro de saúde

A aromaterapia também pode ser uma aliada poderosa e segura para aliviar alguns dos desconfortos que a gravidez traz à mulher. Durante a gestação, os óleos essenciais ajudam a evitar a fadiga, o estresse e as indesejadas marcas na pele. Já na hora do parto, acalmam as emoções e podem até reduzir a dor. Confira algumas dicas.

LAVANDA – antidepressivo, anti-séptico e calmante, é bastante útil para estrias e cicatrizes, pois melhora a elasticidade da pele. Uma ideia é usá-lo em uma compressa fria sobre a testa durante o parto.

TANGERINA – digestivo e sedativo, pode ser usado para refrescar a futura mamãe, aliviar o estresse e também prevenir as estrias. Use na massagem, no banho ou como spray aromático.

YLANG-YLANG – relaxa a pele, reduz a pressão arterial, ajuda a ritmar a respiração e acalma os humores. Bom para o banho e para escalda-pés. 

 Fonte: Triada.com.br