DICIONÁRIO RÁPIDO DE SÂNSCRITO

DICIONÁRIO RÁPIDO DE SÂNSCRITO

DICIONÁRIO RÁPIDO DE SÂNSCRITO

No começo, os nomes dos asanas soam bem estranhos, mas com o tempo passam a fazer parte do vocabulário de qualquer yogue. Então, para facilitar sua vida, organizamos um pequeno dicionário de sânscrito. Acompanhe!

 

Texto • Thiago Perin


É em sânscrito, um dos sistemas de linguagem mais antigos do mundo, que estão registrados os principais textos que formam as bases teóricas do yoga. Ainda falado por algumas comunidades da Índia, ele se mantém vivo como língua de literatura e está sempre presente no cotidiano da sociedade indiana. “Os antigos textos compostos nessa língua
são fonte diária de inspiração para práticas religiosas e comportamentais”, diz o professor de sânscrito João Gonçalves.

De forma simplificada, a escrita sânscrita é composta por 34 fonemas consonantais, mais um conjunto de 14 vogais e ditongos. Foi grafada sob vários sistemas de escrita ao longo do tempo, que variam conforme as tradições regionais locais da Índia.

Mas, de onde vieram os nomes das posturas do yoga? “A cultura mitológica conta que os asanas foram nomeados pelo deus Shiva e por alguns grandes mestres yogues”, diz João. Historicamente, as nomenclaturas tornaram-se conhecidas entre os séculos 10 e 15, período no qual surgiram os primeiros textos sobre o Hatha Yoga. Mas vale lembrar que os asanas certamente são bem anteriores a essa data.
 

Padrão variável

Na prática, os nomes das posturas variam em cada vertente do yoga, assim como as execuções e os benefícios que trazem. “Não existe dogma ou autoridade centralizadora. Qualquer linha que se autoestabeleça como mais correta do que as outras está procurando ocupar um lugar que não existe”, explica João. Dessa maneira, cada estilo faz uso dos nomes que herdou de sua tradição.

Mesmo que não haja um padrão, conhecendo a tradução de alguns dos termos mais recorrentes nos nomes das posturas, você já pode começar a entendê-las por si mesmo – se é um asana em posição deitada ou de lado, por exemplo. Dê uma boa olhada no guia que preparamos com a ajuda do professor João Gonçalves e, sempre que precisar, use-o para consulta. Bom estudo e ótima prática!

 

Glossário


 

Exemplos

Tadasana: postura da montanha

Chandrasana: postura da Lua

Garudasana: postura de Garudasana (pássaro mitológico) ou postura da águia

Padahastasana: postura das mãos nos pés

Parivritta Parshvakonasana: postura do alongamento em ângulo lateral

Asho Mukhasvanasana: postura do cachorro olhando para baixo

Shalabhasana: postura do gafanhoto

Balasana: postura da criança

Upavista Konasana: postura sentado em ângulo

Supta Parshva Parivritta Merudandasana: postura deitada de torção lateral do eixo do corpo/da coluna

 

Para entender as regrinhas


Variações de grafia e pronúncia

Como não existe um padrão definido para os nomes dos asanas, é bastante comum encontrarmos variações de grafia e pronúncia, o que não significa, necessariamente, que alguma delas esteja incorreta. A palavra ‘shirsha’ (cabeça), por exemplo, muitas vezes é grafada como ‘sirsha’ ou ‘sirsa’, o que modifica também sua pronúncia.
 

Encontro de vogais

Quando as vogais se encontram, elas podem se fundir ou se modificar. Veja os exemplos a seguir:

PADMA-ASANA = PADMASANA (postura de lótus)
MATSYA-INDRA = MATSYENDRA (rei dos peixes)
PASHCHIMA-UTTANA = PASHCHIMOTTANA (extensão para trás)

A partir dessa informação, podemos tirar a seguinte regra: a+a = a longo (soa como um “a” dito em dois tempos), mas nossa escrita simplifica com um “a” apenas; a+i = e; a+u = o.
 

Direção contrária

No sânscrito, os compostos nominais ganham sentido quando lidos da direita para a esquerda. Por exemplo:

“ABC”-ASANA = postura do “abc”
PADAHASTASANA = postura das mãos (hasta) nos pés (pada)
HATHA-YOGA = o yoga (da modalidade) hatha
PRANAYAMA = PRANA-AYAMA = controle (ayama) sobre o alento vital (prana)

Fonte: Triada.com.br