INICIAÇÃO DA BRUXA PASSO A PASSO

INICIAÇÃO DA BRUXA PASSO A PASSO

INICIAÇÃO DA BRUXA PASSO A PASSO

Para se tornar uma feiticeira de verdade, não basta ter um belo chapéu, uma vassoura e um caldeirão. Antes do ritual de iniciação, é preciso ter um longo tempo de preparação que envolve autoconhecimento e muito estudo

 

Texto • Lívia Filadelfo


 

Velas, incensos, pentáculos, caldeirão e vassoura. É isso que vem à cabeça quando se fala em iniciação no mundo da bruxaria. Mas para se tornar uma bruxa é preciso muito mais. É o que garantem os iniciados na wicca. Tudo começa com os estudos. “O interessado deve ter conhecimentos sobre a literatura básica da religião, compreensão e aceitação da wicca e de seu significado no mundo moderno. Além disso, é essencial conhecer astrologia, ervas, pedras, essências, rituais e feitiços”, ensina o bruxo Fabiano Millennium.

No livro ABC da bruxaria (Editora Gaia), o especialista Claudiney Prieto recomenda ler, pesquisar e até montar um grupo de estudos com outros interessados no assunto, antes de decidir iniciar-se na wicca. Ele também alerta que é importante fazer uma análise do comportamento, dos sentimentos e pensamentos sobre tornar-se um pagão, como os bruxos e bruxas também são chamados. “Uma boa dica é fazer uma lista, catalogando todas as suas razões para tornar-se bruxo. O mais importante é tomar uma decisão consciente e não motivada por influências ou convicções de terceiros”, aconselha Prieto.
 

Morte e vida

Geralmente, as pessoas que se iniciam na bruxaria passam por um longo período de preparativos. Isso porque, no ritual de iniciação, a futura bruxa deve deixar para trás todos os costumes prejudiciais da vida antiga e renascer como uma nova pessoa. Ou seja, como bruxa. “A iniciação é a morte de sua personalidade anterior e o nascimento de uma nova, aberta e receptiva a um novo mundo a ser desvendado”, define a bruxa Cláudia Hauy.

Após o ritual, a bruxa tradicionalmente adota um nome mágico, simbolizando o renascimento. O período de preparação a iniciação deve ser de no mínimo um ano e um dia. Em seguida, é hora de dar os primeiros passos na bruxaria.

Os primeiros passos
 

1. Nome mágico

O nome mágico da nova bruxa pode ser decidido apenas por ela ou pelos componentes do coven (grupo de bruxos e bruxas) a que pertence. Uma vez escolhido, não poderá mais ser mudado. O nome mágico deve ser revelado apenas para outras bruxas e bruxos e nunca para uma pessoa que não pertença à wicca.
 

2. Livro das sombras

É um caderno no qual a bruxa escreve um "diário mágico", registrando suas experiências místicas e anotando receitas mágicas testadas e aprovadas, assim como pensamentos de poder. Tradicionalmente, a capa do livro é preta, indicando segredo e mistério. Simbolicamente, o preto teria a função de armazenar as energias das palavras contidas nele e de bloquear as energias que vêm de fora. Mas a capa de cor preta não é obrigatória, apenas uma sugestão.
 

3. Fonte de energia

A bruxa iniciante também deve adotar uma fonte de energia, baseada em um dos quatro elementos da natureza: terra, ar, água e fogo. A escolha é feita de acordo com o signo solar da bruxa. As características de cada elemento combinam com a personalidade e a energia da bruxa. Ela deve descobrir a influência dos elementos na sua vida e nos rituais. Também precisa estabelecer a harmonia com os elementos da natureza.

 

Confira os signos de cada elemento:
 

Ar: gêmeos, libra e aquário
Água: câncer, escorpião e peixes
Fogo: áries, leão e sagitário
Terra: touro, virgem e capricórnio

Preparativos para a iniciação
 


 

O próximo passo é escolher um local tranquilo, de preferência ao ar livre, para o ritual de iniciação. Se não for possível, pode ser um local fechado, desde que o céu possa ser observado. O ritual de iniciação, em geral, é realizado à noite. A fase lunar ideal para a celebração é a lua nova, que simboliza as iniciações, período em que as portas se abrem para o mundo da magia, segundo os wiccanianos.

Antes do ritual, a futura bruxa deve preparar uma mistura de água com sal e colocar dentro de um cálice, escolher roupas brancas e aplicar um pouco de essência de losna. Depois, ela deve tomar um banho e jogar a água salgada do pescoço para baixo, secar-se e vestir as roupas. “Imagine que você está com os dias contados para morrer. Na verdade, o que deverá morrer com a iniciação na wicca é o seu lado negativo e somente o lado positivo sobreviver para você renascer como bruxa”, sugere a escritora Julia Maya no livro Despertar das bruxas (Editora Madras).
 

Autoiniciação

As futuras bruxas que não pertencem a nenhum coven podem iniciar-se sozinhas. Alguns wiccanianos não recomendam a autoiniciação, mas outros a admitem desde que seja feita com a orientação de um bruxo ou bruxa experiente. Os críticos da prática argumentam que ela não faz parte das tradições originais da wicca e que, provavelmente, vem sendo difundida em função de interesses comerciais.

Para a bruxa Cláudia Hauy, as duas formas são válidas e devem ser encaradas com a mesma seriedade. Acima de tudo, a pessoa deve ter certeza de que é isso que ela quer para si. A autoiniciação é um ritual individual, que auxilia no autoconhecimento e na transformação interior. Já a iniciação em um coven é um ritual coletivo, que agrega o praticante a um grupo.

“Os rituais representam tudo o que acontece nas nossas vidas. Assim, existem as situações em que precisamos estar sozinhos e outras em que precisamos participar com os demais seres humanos, nos irmanando para nos fortalecer e concentrar energia. Neste sentido, as duas opções têm muito valor, pois somos seres individuais e sociais”, afirma Cláudia.

Ritual de iniciação em covens

Eles variam de acordo com cada grupo de wiccanianos. Confira abaixo um modelo básico de ritual de iniciação em grupo, retirado do livro Despertar das bruxas.
 

1° passo

Trace um círculo de proteção. Ele pode ser imaginário ou contornado com giz, tinta, ervas ou objetos como pedras e velas. Comece a traçar pelo norte, caminhe três vezes no sentido horário, enquanto imagina um globo de energia se formando. Ao traçar o círculo, diga: “este círculo nos protegerá contra qualquer contratempo ou negatividade que possa atrapalhar o êxito do ritual, Este círculo se abrirá somente para as energias corretas para o nosso trabalho”. O tamanho do círculo deve ser proporcional ao número de pessoas e dos objetos do ritual. Todos devem caber dentro dele.
 

2° passo

A bruxa escolhida para ser a sacerdotisa deve recitar o seguinte pensamento para todas as bruxas ouvirem e meditarem: “A magia é um caminho desconhecido, assim como a escuridão da noite. É ao mesmo tempo assutadora, tornando-se um desafio renunciarmos aos nossos medos e mergulharmos neste mundo secreto, em que quanto mais se caminha, mais se descobre o que há por trás da penumbra. A bruxaria é um mundo oculto pelas sombras da noite, e, somente por vontade própria, a bruxa poderá descobrir o caminho certo, confiando na sua eterna aliada, a lua, que é a luz da Deusa. Uma bruxa acomodada jamais será sábia, por que o conhecimento oculto não é recebido e sim procurado. O segredo é confiarmos no nossa luz interior, que nos guiará adiante no caminho da procura, que começa neste momento, nesta noite de iniciação. A hora é agora, que o ritual se inicie.”
 

3° passo

Em seguida, deve ser feita uma consagração aos quatro elementos da natureza, que segundo a tradição wicca, auxiliarão o despertar do poder na bruxa novata. A Deusa é invocada em seu aspecto lunar, portanto, é chamada de Hécate.
 

Terra: pegue uma tigela com sal e jogue algumas pitadas no círculo, recitando a consagração do elemento: “pelos poderes dos elementos, os males deste círculo serão cortados. Hécate, aceite esta oferenda para consagrarmos o elemento terra”.

Ar: pegue um incenso e passe a fumaça pelo círculo todo, dizendo: “pelos poderes dos elementos, as energias positivas pairam neste círculo. Hécate, aceite esta oferenda para consagrarmos o elemento ar”.

Água: borrife algumas gotas de água pelo círculo e diga: “pelos poderes dos elementos, as nossas almas são lavadas. Hécate, aceite esta oferenda para consagrarmos o elemento água”.

Fogo: com uma vela vermelha nas mãos, derrame três gotas de parafina no chão, dizendo: “pelos poderes dos elementos, a chama é a luz interior e o vermelho é a nossa coragem. Hécate, aceite esta oferenda para consagrarmos o elemento fogo”.

 

4° passo

A sacerdotisa pega o atame e aponta para o peito da novata, dizendo: “antes fosse atirar-se nesta faca do que iniciar este caminho com medo no coração. Como caminharás?”. A novata responde: “com amor perfeito e a confiança perfeita”.
 

5° passo

Os olhos da novata são vendados com um pano preto e o seu corpo rodado pela sacerdotisa, que diz: “iniciar-se é ser capaz de simular a própria morte sem medo, assim como você está fazendo agora, cortar os laços e apegos materiais e perder-se na escuridão, confiando apenas nos poderes da Deusa que está no seu interior. Você é capaz?”. A novata responde: “sim, sou capaz. A minha prova é o meu nome (e diz o nome mágico), que remeto ao cosmo”.
 

6° passo

A venda é retirada dos olhos e a novata se ajoelha diante da sacerdotisa. Ela toca a cabeça da novata e consagra-a: “mergulhado seja o seu juramento no seu coração e no útero do cósmico da Deusa. Você é nomeada, a partir de agora, como a mais nova filha da tradição. Abençoado seja o seu caminho”.
 

7° passo

O cordão de bruxa é entregue para a novata. Quando todas as bruxas tiverem passado pela iniciação, o círculo de proteção deve ser fechado corretamente. Começando pelo norte, caminhe três vezes pelo círculo no sentido anti-horário, enquanto imagina o globo de energia se desfazendo, e depois diga: “o círculo está desfeito, mas não está quebrado”.