JESUS E A PSICOLOGIA

JESUS E A PSICOLOGIA

JESUS E A PSICOLOGIA

A conquista de bem-estar e crescimento pessoal pode ser atingida por meio das lições de Jesus e de conceitos clássicos da psicologia. É o que mostra o best-seller "Jesus, o maior psicólogo que já existiu". Confira um trecho da obra e um bate-papo como autor

 

Texto • Redação

Um verdadeiro fenômeno do segmento de autoajuda, Jesus, o maior psicólogo que já existiu (Editora Sextante) vem arrebatando fãs por todo o mundo ao interpretar importantes passagens bíblicas, ligando os principais ensinamentos de Jesus à psicologia. Organizado em dezenas de lições concisas, o livro é uma coleção de valiosos exemplos práticos sobre como a sabedoria de Cristo pode nos ajudar a resolver problemas do cotidiano. Nesta página, você confere um trecho da obra de Mark W. Baker.
 

O segredo para sobreviver ao sofrimento

“Não se perturbe o vosso coração. Confiai em Deus; confiai também em mim”. João 14:1

Jesus ensinou que a solução para sobreviver ao sofrimento era permanecer ligado a Deus. Se permitirmos que Deus permaneça conosco no sofrimento, por pior que este seja, podemos amadurecer e crescer durante os tempos difíceis. Qualquer coisa é tolerável se não tivermos que suportá-la sozinhos.

Rick era uma das crianças mais baixas da sua turma no colégio. Era sempre o último a ser escolhido para um time, e os meninos mais altos frequentemente caçoavam dele. Ele tentava evitar situações em que as outras crianças pudessem ter a oportunidade de zombar dele por ser tão baixo, mas mesmo assim isso acontecia com frequência.

Rick escapou de tornar-se uma pessoa amarga em parte devido ao seu relacionamento com Greg. Os dois formaram uma amizade especial que durou a vida inteira.

Certa vez Rick passou por uma situação humilhante, quando um valentão alto e forte o enfiou em uma lata de lixo apenas para se divertir. Sem dizer uma palavra, Greg, que estava ao lado de Rick, lançou para o amigo um olhar solidário, como se dissesse: “Deixa pra lá. Esse cara é um completo idiota”. Era isso que Rick precisava, de que outra pessoa lhe desse apoio. A solidariedade de Greg tornava as coisas menos dolorosas.

Rick conseguiu superar o trauma causado pelas zombarias porque sabia que Greg sempre iria entender como ele se sentia. Hoje sua vida é melhor porque ele teve alguém com quem compartilhar os seus sentimentos durante os momentos difíceis. Jesus queria que entendêssemos que este é o segredo para sobreviver ao sofrimento.

Algumas das pessoas mais sábias que conheço sofreram muito na vida, mas o mesmo posso dizer de algumas das pessoas mais amargas que encontrei. Jesus sabia que o sofrimento pode nos tornar melhores ou mais amargos. O próprio sofrimento dele era uma parte inevitável da sua vida, e enfrentá-lo foi fundamental para a sua missão na Terra.

Jesus demonstrou com a sua vida qual é a maneira de sobreviver ao sofrimento. Mesmo nos momentos mais difíceis, Jesus nunca perdeu a sua ligação com Deus. Ele não tentou passar sozinho pelo sofrimento. E é isso o que ele nos ensina.

Princípio espiritual: o sofrimento é tolerável se não tivermos que suportá-lo sozinhos.

Fonte: Triada.com.br