MANUAL ZEN DE MEDITAÇÃO

MANUAL ZEN DE MEDITAÇÃO

MANUAL ZEN DE MEDITAÇÃO

Há mais de 900 anos, os zen budistas aprendem a domar a mente como a alegoria do boiadeiro que doma o touro. A seguir, veja, passo a passo, como é este treinamento inspirador

 

Texto • Redação / Ilustrações • Thaís dos Anjos Rezende
 

As dez alegorias do boiadeiro que você confere aqui foram elaboradas por monges zen na China, durante a dinastia Song (1126-1279), para ilustrar a prática da meditação. Cada imagem representa uma etapa do treinamento rumo à meditação absoluta. O touro simboliza a mente; o boiadeiro, o praticante zen. O touro precisa ser encontrado, domado, enquanto o boiadeiro deve entender que a captura será efetiva apenas quando ele abandonar completamente a ambição de manipular o animal e, por fim, soltá-lo. Vá em frente e inspire-se!

 

PASSO 1
A procura pelo touro

O boiadeiro percorre pastos em busca do boi, mas, neste momento, só consegue ouvir gafanhotos estrilando pela noite.

 

PASSO 3

A descoberta das pegadas

Ao longo das margens do rio e na grama, o boiadeiro encontrou as pegadas. O touro não deve estar longe.

 

PASSO 3

O encontro com o touro

Em uma planície, o boiadeiro vê o touro. Apesar de inicialmente incrédulo, passa a perceber sinais de sua realidade.

 

PASSO 4

A captura do touro

Força e vigor físico não são suficientes para capturar o touro. É preciso transcender a agressividade com paciência, simplicidade e disciplina para pegar o animal.

 

PASSO 5

A domação do touro

O chicote e a corda são necessários, senão o touro pode desviar-se por alguma estrada empoeirada. Mas, bem treinado, ele se torna gentil. Então, desprendido, obedece a seu mestre.

 

PASSO 6

O touro vira montaria

 

Já não há mais nenhuma busca. O touro finalmente obedece ao mestre que toca uma flauta para direcionar o ritmo do coração e mesmo convidar quem ouve sua música a experimentar tal sensação de plenitude.

 

PASSO 7

Transcendido o touro

O boiadeiro abandona completamente a ambição de manipular o touro. O touro não existe mais como uma coisa única e individualizada.

 

PASSO 8

Transcendidos o touro e boiadeiro

 

Chicote, corda, boi e boiadeiro se fundem em uma não-coisa. Este momento é tão vasto que não se deve maculá-lo com mensagens, imagens e sons.

 

PASSO 9

A fonte é alcançada

Muitos passos foram dados para chegar à raiz, à fonte de tudo. Aqui, o rio flui tranqüilamente e as flores são vermelhas. Está-se diante do tesouro inexaurível da atividade do Buda.

 

PASSO 10

Em meio ao mundo

O boiadeiro, vestido de trapos e muito feliz, mistura-se às pessoas do mundo. Agora, diante dele, árvores mortas ganham vida. 

Fonte: Triada.com.br