MEDITAÇÕES DO MESTRE OSHO

MEDITAÇÕES DO MESTRE OSHO

MEDITAÇÕES DO MESTRE OSHO

Dançando, gritando, juntando-se a um grupo ou observando a chama de uma vela – descubra estas e outras inusitadas técnicas de meditação difundidas pelo mestre Osho, um polêmico guru indiano

 

Texto • Ana Cecília Chiesi


 

"Minha mensagem para a humanidade é o homem novo. Não será menos que isso. Não é algo modificado, não é uma continuação do passado, é algo absolutamente descontínuo” – Osho (1931-1990).

A meditação é o caminho para a iluminação. É por meio dela que acordamos para nós mesmos e nos libertamos dos laços que nos prendem às ilusões do mundo material. Durante séculos, essa trilha foi percorrida com base nas milenares técnicas orientais, que exigem silêncio, corpo imóvel e, sobretudo, um ambiente de paz e tranqüilidade. Tudo teria continuado assim se, no final dos anos 60, o guru indiano Osho não tivesse quebrado os paradigmas da época e apresentado ao mundo novos caminhos e alternativas. Segundo ele, o mundo moderno criou um novo tipo de homem, portanto, era preciso criar também um novo tipo de meditação.

Com base nesse conceito, ele desenvolveu uma série de métodos de meditação “para pessoas agitadas”. Por suas idéias revolucionárias, ainda hoje Osho é considerado um guru controverso: “ele foi um rebelde, que ia de encontro aos costumes da época, assim como todo mestre deve ser”, explica Deva Darshan, responsável pelo Osho Meditation Center, em Franca, interior de São Paulo.

Para Gabriel Saananda, discípulo de Osho desde 1984, a polêmica se deve graças ao seu estilo de ensinamento, que “confronta todas as nossas crenças” mas, por isso mesmo, nos fortalece. A seguir, você conhece algumas interessantes técnicas de Osho e descobre como meditar, literalmente, de corpo e alma. 

 

 

Meditação dinâmica


 

Considerada uma técnica poderosa, foi criada a partir de técnicas de respiração e liberação emocional, desenvolvidas por Wilhelm Reich, em 1930. Deve ser realizada pela manhã, e pode ser feita sozinho, porém é mais eficiente em grupo. São cinco estágios com duração de uma hora. Mesmo praticada em grupo, é uma experiência individual e deve ser feita de olhos fechados, ou vendados, para que ocorra o desligamento de tudo a seu redor. Durante a atividade, o praticante está liberado para gritar, chorar, rir, pular, dançar... Enfim, a única regra é agir instintivamente, sem se deixar bloquear pela razão.

 

Kundalini

 Atua como um banho energético para começar bem o dia. Tem uma hora de duração e é dividida em quatro estágios, de quinze minutos cada. Em etapas, o praticante deve chacoalhar o corpo, sentir sua energia, dançar livremente, observar seus sentimentos e emoções e, por fim, relaxar.

 

Nataraj

É uma meditação dançante, com 60 minutos de duração divididos em três estágios, com músicas desenvolvidas especificamente para ela. Nessa meditação, a ordem é esquecer o ego de dançarino e tornar-se a própria música. Os 20 minutos finais são dedicados a um relaxamento silencioso.

 

Mandala

É uma variante meditativa poderosa, que mistura movimento e relaxamento e cria um círculo de energia, convidando o praticante a desvendar o centro de sua própria essência.

 

Gourishanka

Tem esse nome porque, se for corretamente praticada, tem o poder de fazer o praticante se sentir tão alto quanto o Monte Everest (Gourishanka). É uma técnica noturna e requer a contemplação da chama de uma vela.

 

Whirling (Giro Sufí)

Dividida em dois estágios, é uma das técnicas mais vigorosas. De acordo com palavras do próprio Osho, “ela é tão profunda que uma simples experiência pode lhe tornar totalmente diferente”. Na primeira fase, a ideia é usar seu corpo como eixo e girar em torno dele, transformando- se em um vórtice da sua própria força. Na segunda, a ordem é fechar os olhos e mergulhar no silêncio.

 

Rosa mística

Técnica que pode ser praticada individualmente ou em grupo e tem a duração exata de 21 dias. Na primeira semana, inclui 45 minutos diários de riso sem motivo. Na segunda, 45 minutos de choro, também sem motivo. Na terceira e última semana, é hora de se sentar por um período e, em seguida, dançar músicas leves, que toquem o coração.

 

Observação da respiração

Pode ser praticada em qualquer lugar, a qualquer momento. Para isso, basta observar o subir e descer de seu peito e barriga enquanto o ar entra e sai dos pulmões. Para atingir o estágio meditativo, o segredo é contar o tempo de cada inspiração, voltando toda a sua atenção a esse ato.

 

Quatro níveis de relaxamento

Método indicado para quando você estiver se sentindo mal, é um diálogo entre você e seu corpo. O conceito é simples: trata-se de, simplesmente, olhar para dentro de si e identificar possíveis pontos de tensão e desconforto. A partir daí, basta conversar diretamente com o local afetado, propondo que ele relaxe e se sinta bem.

Fonte: Triada.com.br