O QUE É ORÁCULO?

O QUE É ORÁCULO?

Oráculo é uma palavra com dois significados ela tanto pode indicar o instrumento (cartas de tarô, pedras de runas, moedas do I Ching), quanto o ato de consultar os deuses através desses instrumentos.

Oráculo é uma conversa com uma parte que sabe mais dentro de você mesmo. Na antiga Grécia os reis iam visitar o oráculo de Delfos, sagrado a Apolo deus sol, para se aconselhar.
Ainda hoje temos uma ideia limitada sobre esse fenômeno; normalmente o usamos para saber o futuro, talvez porque achemos que não temos responsabilidade pela nossa vida, somos joguetes de forças invisíveis e o máximo que podemos fazer é descobrir suas intenções para nós.
Quando assumimos a responsabilidade por nosso futuro, trabalhamos com o presente, por que sabemos que o que vem pela frente é resultado do que pensamos e fazemos hoje e que o futuro está em nossas mãos, não na dos deuses.
Voltemos ao oráculo, ele é um instrumento, como o telefone, para conversarmos com a parte em nós que está conectada com o todo, o nosso deus interior, o nosso sábio particular. Como essa parte é muito ampla e sua linguagem não pode ser literalmente traduzida, normalmente os oráculos falam através de símbolos, são imagens, desenhos, ideogramas que simbolizam, através de analogias, o conhecimento maior, o misterioso universo invisível, que permeia tudo. Quando buscamos uma carta de tarô, pedra de runa, moeda do I Ching, estamos nos conectando com nosso sábio para iniciarmos uma conversa de esclarecimento do que precisamos saber agora para fazermos um futuro melhor.
Lembrem-se as cartas, runas, moedas... São apenas o telefone; o poder mesmo é seu, sempre seu, o conhecimento também é seu, só vem criptografado pelos símbolos. Parece de fora, mas não é.
Podemos fazer um uso inteligente dos oráculos; quando buscamos neles não soluções prontas, mas sim, esclarecimento de nossos pensamentos e idéias sobre algo; a partir daí tomamos as rédeas de nosso destino, que é apenas o lugar para onde estamos nos dirigindo.
Namastê!


Fonte: http://multiplasrealidades.blogspot.com 

Autor:     Nanda Botelho