O Simbolismo Oculto Do Filme "Cisne Negro"

O Simbolismo Oculto Do Filme "Cisne Negro"

O Simbolismo Oculto Do Filme "Cisne Negro"
 
 
leadblackswan1
"Cisne Negro" é um suspense psicológico intenso que descreve a metamorfose de uma bailarina para o "Cisne Negro". Por trás da fachada estranha do filme reside um comentário profundo sobre o preço da fama, o sacrifício dos artistas e as forças ocultas por trás do mundo sombrio do entretenimento de alto risco. Vamos olhar para o simbolismo oculto do filme e seus temas relacionados com o lado escuro do show business.
Dirigido por Darren Aronofsky, "Cisne Negro" conta a história da tímida bailarina Nina ao longo do seu caminho para o sucesso no exigente mundo do balé profissional. Cisne Negro pode ser considerado um complemento para o filme anterior do diretor, "O Lutador", que também descreve os altos e baixos de uma pessoa perturbada que trabalha em um campo menos conhecido nas artes do espetáculo: luta profissional. Embora ambos os filmes exploram temas semelhantes (ou seja, sacrificar a si mesmo para o bem do desempenho), o mundo em que Nina evolui e os obstáculos que ela tem de suportar são diametralmente opostos aos de "O Lutador". Neste, Randy "The Ram" Robinson é cara que tem um trabalho pesado em uma cidade hostil e deve lidar com a dor física causada por seu estilo de vida "pesado". Nina, por outro lado, está no refinado mundo do balé e de suas lutas são de natureza psicológica, emocional e até espiritual.
Eu muitas vezes digo que grandes obras de arte podem ser interpretadas de várias maneiras, dependendo do conhecimento e experiências de cada espectador. Esse filme não é exceção... existem maneiras diversas de interpretar de fato o enredo do filme. Através do uso de símbolos e significados, no entanto, o filme alude claramente a muitas questões discutidas anteriormente nesse blog: o lado escuro e oculto da fama, a dualidade, o controle mental baseado em trauma, a criação forçada de um alter persona e muito mais. A personagem principal, Nina, passa por uma mudança metafísica - por entrar em contato com o seu "lado negro" - a fim de ter um melhor desempenho. Essa mudança é imposta a Nina pelo seu manipulador, neste caso, seu diretor de balé. O filme usa referências sutis para o controle mental baseado em trauma para explicar a criação de um alter-ego no psique de Nina.
Embora a Cisne Negro seja ficção, no entanto explora realidades ocultas de arte de alto risco e desempenho. Há inúmeros exemplos de artistas que abraçaram os mais escuros alter egos para tornar a sua arte um "outro nível"... e muitos dos que, em última análise são consumidos por eles. Vamos olhar para os elementos de ocultismo e de controle da mente de Cisne Negro e ver como eles se relacionam com algumas das realidades do mundo do entretenimento profissional.
Atenção: spoilers à frente!
Resumo do Filme
Cisne Negro é uma releitura moderna do ballet clássico de Pyotr Ilyich Tchaikovsky, O Lago dos Cisnes. No filme, o diretor de balé, Thomas Leroy (interpretado por Vincent Cassel), descreve para seus dançarinos a trama básica do ballet:
"Nós todos sabemos a história. A menina virginal, pura e doce, presa no corpo de um cisne. Ela quer a liberdade, mas só o verdadeiro amor pode quebrar o feitiço. Seu desejo é quase concedido sob a forma de um príncipe. Mas, antes que ele possa declarar seu amor, o gêmeo lascivo, o Cisne Negro, engana e o seduz. Devastado, o Cisne Branco pula de um penhasco, matando-se e, na morte, encontra a liberdade".
Nina, uma mulher jovem tímida e frágil é escolhida para desempenhar o papel de a Rainha dos Cisnes e deve, portanto, incorporar tanto o Cisne Branco puro e o Cisne Negro mal. Sua busca pela perfeição como uma bailarina leva à experiência, em seu cotidiano, a transformação experimentada pelo Cisne Branco na história do balé. Os acontecimentos da vida diária de Nina, portanto, se espelham a história do personagem que ela assume como uma bailarina, levando à confusão e, enquanto borra a linha entre realidade e ficção, à aparente insanidade.
O uso do diretor com espelhos e reflexos em inúmeras cenas são um lembrete constante da percepção alterada da realidade de Nina. Espelhos no filme são muitas vezes enganosos e os reflexos de Nina parecem ter uma "vida própria". Enquanto Nina fica assombrada pelo Cisne Negro, essa persona suplente toma uma vida própria e age fora do controle consciente de Nina. Explicaremos mais adiante como isso se relaciona com o controle mental baseado em trauma.
Se você ainda não leu outros artigos neste blog, o controle mental baseado em trauma - também conhecido como Programação Monarca - é o processo pelo qual um indivíduo é submetido a trauma intenso e de desumanização, a fim de provocar uma dissociação mental. Isto provoca uma fragmentação da personalidade do escravo e permite que o manipulador crie uma personalidade alternativa que pode ser programada à vontade. Alguns pesquisadores alegam que existem elementos ocultos (rituais satânicos) no trabalho desse processo.
"O projeto monarca poderia ser melhor descrito como uma forma de dissociação estruturada e integração ocultista, a fim de compartimentar a mente em múltiplas personalidades dentro de uma estrutura sistemática. Durante esse processo, um ritual satânico, geralmente incluindo misticismo cabalístico, é realizado com o objetivo de prender um demônio ou um grupo de demônios para alterar o correspondente(s). Naturalmente, a maioria dos céticos vêem isso como apenas um meio para melhorar o trauma na vítima, negando qualquer crença irracional de que a possessão demoníaca de fato ocorre." - Ron Patton, Monarch Project
black-swan-int1-e1299875168268
Um cartaz promocional de Black Swan. Nina (interpretada por Natalie Portman) é mostrada com uma rachadura através do seu rosto, que representa a ruptura da sua personalidade, um conceito importante e símbolo do controle mental
Vamos agora olhar para alguns temas centrais do filme.
Nina e seu Trauma

Nina vive em um pequeno apartamento em Nova York com sua mãe, Erica, sobre os quais o mínimo que podemos dizer é que ela é arrogante. Muitas referências ao controle mental baseado em trauma podem ser encontrados no ambiente de vida de Nina e o comportamento controlador de sua mãe.
blackwan11-e1299875198894O quarto de Nina. Observe as borboletas na parede, uma referência à programação monarca. Junto à janela, há um grande coelho branco, um símbolo de controle mental, originário de Alice no País das Maravilhas - um conto de fadas utilizado na programação de escravos MK. Seguindo o coelho branco, Alice passou por um mundo alternativo (País das Maravilhas), que, em termos de controle mental, se refere ao estado dissociativo de um escravo
A mãe de Nina, uma bailarina aposentada que não conseguiu se tornar uma estrela, age mais como uma manipuladora de controle mental, do que como uma mãe. Ela tem, obviamente, questões de fronteira e mantém um rígido controle sobre todos os aspectos da vida de Nina. Escravos monarcas da vida real muitas vezes começam sua vida difícil como vítimas de abuso em sua própria casa. Símbolos relativos ao controle mental na casa de Nina, provavelmente, refletem esta triste realidade, incluindo seu quarto rosa, infantil.
blackswan31-e1299875500353Toda noite, Erica Sayers toca a caixa de música ao lado de Nina, a fim de fazer a bailarina dançar um pouco. Isso é bastante simbólico do estado mental controlado de Nina
blackswan21-e1299875531724Erica Sayers, mãe de Nina, despi à força sua filha adulta. Essa cena perturbadora retrata a submissão total de Nina para sua mãe e também dá dicas para as insalubres "familiaridade" sexuais entre as duas
Outras pessoas na vida de Nina, aparentemente, predando sua fraqueza e "energia de vítima", se aproveitam dela sexualmente.
blackwan51-e1299875555461Um velho tarado faz gestos obscenos para Nina quando ela andava de trem. Essa cena perturbadora diz muito sobre a relação da Nina com a sexualidade. Predadores sexuais, por vezes, têm a capacidade doentia para farejar e "dar o bote" em vítimas de abuso sexual
A mãe de Nina, portanto, sujeitou a filha para o controle mental baseado em trauma, a fim de torná-la uma mulher submissa, que iria realizar os sonhos de sua mãe. Isso tem treinado Nina para desassociar a fazer sua existência suportável, o que torna Nina o tema perfeito para a criação de um personalidade alterada sombria: o Cisne Negro.
Trazendo o Cisne Negro
Voltando ao enredo, Thomas, diretor de balé, está à procura de uma nova estrela de balé para desempenhar o papel de a Rainha dos Cisnes. A dança meticulosa de Nina é perfeita para o papel do Cisne Branco, mas ela também deve ser capaz de reproduzir o Cisne Negro, um papel que exige a bailarina seja bizarra, sexual e perigosa. O estilo frígido de Nina não é adequado para a Cisne Negro, mas Thomas a escolhe como a Rainha dos Cisnes de qualquer maneira. Ele sabe o que ela tem dentro dela, e ele vai trazê-lo para fora.
blackswan171-e1299875952944Thomas trazendo o Cisne Negro em Nina
Em um ponto, Thomas diz Nina:
"A perfeição não é apenas controle. É também sobre o desapego. Surpreenda-se para que possa surpreender o público. Transcendência. Muito poucos têm isso neles."
Assistindo a dança Nina, mais tarde ele diz:
"Eu sabia que o Cisne Branco não seria um problema. O verdadeiro trabalho seria a sua metamorfose em sua irmã gêmea do mal".
A fim de obter a perfeição, ou em termos alquímicos, para realizar a Grande Obra, Nina deve dominar o bem e o mal - luz e trevas. O conceito oculto da dualidade torna-se, portanto, extremamente importante (mais sobre isso depois).
O trabalho de Thomas é criar uma nova Nina, agressiva e sexual. Ele, portanto, torna-se manipulador de Nina no novo controle mental. Considerando que a mãe "programou" sua filha para ser uma bailarina submissa que nunca questiona sua mãe/manipuladora, Thomas exige-lhe abraçar o exato oposto. Ele representa o "grande campeonato", o próximo nível da programação monarca.
blackswan71-e1299875993341Após seu encontro com Thomas, Nina, vestida de branco, cruza o caminho da outro Nina, vestida de preto. Isso representa simbolicamente a vinda da nova Nina, o alter-ego negro
Para se tornar um Cisne Negro, Nina deve ser capaz de ser um pouco confortável com o sexo, e até mesmo se divertir. Então Thomas dá lição de casa a Nina: "tocar-se em si mesma". Pronto para fazer de tudo para se tornar a melhor dançarina, Nina tenta se masturbar, mas a mãe faz um bloqueio. O prazer sexual se torna, portanto, uma forma de emancipação do controle de sua mãe e sua iniciação com o "grande campeonato".
Como o cisne negro cresce em poder, Nina começa a alucinar mutações físicas no seu corpo. A única pessoa que pode ver essas mutações é a mãe de Nina, que, como uma manipuladora, tem a "chave" para sua psique. Ela está consciente da transformação gradual de Nina e tenta reprimi-la, sabendo que causará a perda de sua "menininha".
blackswan51-e1299876020654Nina alucina todos os tipos de mutações estranhas em seu corpo. Elas representam a gradual saída do Cisne Negro nela
Essa situação reflete a verdade nua e crua por trás da vida real do ritual de abuso. As crianças, que já estão dissociadas devido a abusos de seus pais, são entregues para "instâncias superiores", que continuam o processo de programação. Neste caso, Nina é entregue ao mundo do entretenimento (conhecido por usar programação monarca em celebridades) para criar em sua personalidade uma alteração destinada a ser uma estrela de renome mundial.
blackswan81-e1299876045638Thomas apresenta a nova rainha Cisne, Nina
A fim de Nina se tornar a nova rainha Cisne, no entanto, alguém tem que renunciar.
Beth MacIntyre: A Estrela Envelhecida que foi posta de Lado
blackswan91-e1299876069739Beth MacIntyre na cerimônia de coroação de Nina. Ela acaba de saber que ela já não é a Rainha dos Cisnes. Ela não está feliz
Beth MacIntyre (interpretada por Winona Ryder) é a estrela anterior da companhia de balé. No entanto, ela está ficando velha e "perdendo a ponta". Como um veterano, Beth já passou pelo "processo do Cisne Negro", e, como algumas pessoas podem dizer, ela "vendeu sua alma ao diabo". Embora este acordo deu-lhe anos de grandes atuações, no final, o processo está completamente destruído. Ela se tornou uma pessoa amarga, vaidosa e odiosa que é incapaz de existir sem o Cisne Negro.
Existem muitos casos reais de celebridades que sofrem o mesmo destino. Depois de serem recrutadas, programadas e preparadas pela indústria para se tornar uma estrela mundial, elas subitamente caem no esquecimento. Estando psicologicamente danificadas, sem saber quem elas realmente são, as estrelas caídas afundam na depressão, drogas, alcoolismo e até suicídio.
Thomas, que era manipulador de Beth (que ele chamava de "minha pequena princesa", um gatilho de controle mental) não precisa mais do alter-ego que criou nela. No entanto, é impossível "desprogramar", então ela perde completamente sua mente. No dia seguinte, a companhia de balé descobre que ela foi atropelada por um carro. Thomas diz:
"Você sabe, eu também estou certo de que ela fez isso de propósito. Tudo de Beth não vem de dentro, de algum impulso escuro. Eu acho que isso é o que a torna tão emocionante para assistir... muito perigoso... perfeito mesmo às vezes. Mas também tão maldito e destrutivo."
Assim, o "espírito", o alter-ego que consumiu e destruiu Beth, foi também uma força oculta atrás de seu grande desempenho. O público sempre foi fascinado por artistas intensos e inspirados que os tocam em um nível primário e visceral. Dependendo do desempenho, esta fonte de transcendência artística tem sido atribuída ao divino ou ao diabo. Artistas inovadores e controversos muitas vezes habitaram entre o brilhantismo e a insanidade - batendo em uma força misteriosa na fonte da grandeza artística e, por outro lado, a iminente auto-destruição. As pessoas religiosas poderiam dizer que essa força é nada mais nada menos do que a posse do espírito; cientistas podem dizer que tormento psicológico leva à criatividade. Não importa o termo que se usa para essa "força", que certamente existe e é aproveitado por alguns dos artistas mais influentes do mundo. Beth recebeu essa força que a destruiu completamente... e agora ele pode passar a Nina.
O Cisne Negro Toma Conta (Asas Negras e Espelhos)
blackswan_0111-e1299876101810
Um poster simbólico do filme. De uma pequena bailarina nasce, como uma Fênix das cinzas, um gigantesco e ameaçador Cisne Negro
O Cisne Negro é a força artística brilhante ainda que espiritualmente destrutiva que Thomas quer ver nascer em Nina. Ele obviamente sabe sobre os poderes devastadores do Cisne Negro, mas ele não se importa e nunca se importou. Uma vez que Nina foi "usada" pelo Cisne, ele vai encontrar outra dançarina para substituí-la. Ele é uma representação da indústria do entretenimento, que manipula os artistas a se tornarem cisnes negros, em última análise, destruindo-os quando os efeitos do Cisne tenham se apagado.
Asas Negras
A "força" do Cisne Negro é simbolicamente representada por asas negras em diferentes fases do filme.
blackwan71-e1299876132991
Pouco depois de ser coroada "Rainha dos Cisnes", Nina fica fascinada por essa estátua assustadora. Mal sabe ela que isso representa o que ela está prestes a se tornar
blackswan121-e1299876153325
Asas negras nas costas de Lily (interpretada por Mila Kunis), enquanto que ela está "dando prazer" para Nina. As asas negras representam a "força" que está em comunhão com Nina. Está a penetrando, dando-lhe o orgasmo, mas também assumindo sua vida
blackwan81-e1299876209443
Nina no final de sua performance "perfeita", como o Cisne Negro. Ela é brevemente apresentada com asas pretas, simbolizando que ela se tornou "um" com o Cisne Negro
black_swan_poster4-e1299876308195
Outro cartaz simbólico. O bico fálico do cisne negro é mostrado aqui "penetrando" a psique de Nina
Espelhos
Os espelhos são usados durante todo o filme, para simbolicamente refletirem o verdadeiro estado da psique de Nina.
blackswan131-e1299876332170O reflexo assombrador no espelho tem uma mente própria. Com o avanço da sua metamorfose, Nina percebe que uma entidade totalmente independente vive dentro dela. Completamente atuando fora de seu controle. No simbolismo de controle mental, reflexos de espelho representam um escravo de personalidade alterada que é programado e manipulado por um manipulador
blackwan151-e1299876355247Logo antes de sua grande performance como o Cisne Negro, Nina luta contra si mesma em seu camarim. Durante a luta entre Nina e o Cisne Negro, um quebra o espelho, o que representa o colapso da fronteira psicológica que separa as duas entidades. Ao quebrar o espelho, Nina se torna o Cisne Negro
O Magnum Opus e o Sacrifício
Na estréia do show, Nina dá uma performance estelar. Ela joga a doce e tímida Cisne Branco, e, quando chegou a hora, ela foi superada pela "força" para se tornar a perturbada, mas emocionante, Cisne Negro. Ao casar-se com o branco e o preto, o bem e o mal, a luz e a escuridão, Nina realizou a Grande Obra alquímica, o caminho para a iluminação oculta.
O processo, entretanto, consumiu-a. Ao permitir que o Cisne Negro pudesse possuí-la completamente, Nina deu a performance uma vida, mas ela se tornou uma pessoa diferente. Thomas e as pessoas se apaixonaram por Nina como o Cisne Negro - da mesma forma o príncipe do ballet se apaixona por gêmeo do mal do Cisne Branco. Mas esta não é a "real" Nina. O Cisne Negro é uma força destrutiva, ela não pode viver com isso: ela está a atormentando a nível físico e psicológico. Não é possível continuar, a única forma de Nina pode libertar-se, é de se matar. E é isso que ela faz.
blackswan161-e1299876379822Nina morrendo no final de sua performance. Suas últimas palavras a Tomé: "Eu estava perfeita"
Isso te faz lembrar outras performances de auto-sacrifício?
lady-gaga-mtv-vmas-2009-500x6001-e1299876405952Lady Gaga "sacrificada" em sua performance no VMA de 2009
Cisnes Negros da Vida Real
bey21-e1299876431815Beyonce e Sasha Fierce, um equivalente da música pop do Cisne Branco e Negro
Há reais (e trágicos) exemplos de artistas brilhantes que tenham sido consumidos por um papel intenso. Ou eles se auto-destruíran ou TIVERAM que morrer em um ritual de sacrifício.
Um exemplo recente de um papel auto-destrutivo é o Coringa de Heath Ledger em Batman.
joker460Pessoas próximas alegaram que seu papel como o Coringa causou sua morte

Jack Nicholson avisou Heath Ledger do papel
Heath Ledger pensou que realizar o exigente papel de Coringa era um sonho - mas agora alguns acham que foi um pesadelo que levou à sua trágica morte.
Jack Nicholson, que interpretou o Coringa em 1989 - e que estava furioso, não foi consultado sobre o papel assustador - ofereceu um comentário enigmático quando foi dito que Ledger estava morto.
"Bem", Nicholson disse a repórteres em Londres na quarta-feira, "eu avisei".
Embora a observação era ambígua, não há de questionar o papel no filme destinado a blockbuster deste verão teve um efeito assustador.
Ledger recentemente disse a jornalistas que "dormiu uma média de duas horas por noite" enquanto fazia "um psicopata, assassino em massa com cara de palhaço, esquizofrênico e com zero de empatia...”
"Eu não conseguia parar de pensar. Meu corpo estava exausto e minha mente ainda estava indo."
Prescrição de medicamentos não ajudou, ele disse. - NY Daily News

Para saber mais sobre Heath Ledger, leia este artigo que escrevi sobre seu último filme e símbolos sobre o seu sacrifício: O Mundo Imaginário do Doutor Parnassus e o Sacrifício de Heath Ledger
Outro exemplo de um ator que morreu em circunstâncias misteriosas depois de atuar em um papel de um personagem diabólico e perturbado é Brandon Lee, em O Corvo.
Brandon-Lee-In-The-Crow1-e1299876462474Brandon Lee morreu misteriosamente durante as filmagens de O Corvo. A história oficial de sua morte ainda é amplamente contestada. A cena em que ele morreu foi altamente simbólica

Além desses dois casos extremos, há muitos casos de artistas que, após anos de brilho, misteriosamente se auto-destruíram. Drogas e suicídio são frequentemente responsabilizados pelas tragédias, mas quem realmente sabe o que aconteceu com Jimi Hendrix, Kurt Cobain e Jim Morrison, só para citar alguns?
Conclusão
Cisne Negro é um filme profundo, que pode ser interpretado em muitos níveis. Olhamos para os elementos de ocultismo e de controle mental do filme e examinamos as suas mensagens sobre o mundo sombrio do show business. O comentário do filme sobre o casamento do mundo do entretenimento com forças ocultas é algo que tem sido discutido várias vezes aqui. Embora o conceito é raramente discutido ou sequer notado pela pessoas comuns, pessoas de dentro do mundo do entretenimento, muitas vezes atestam a forças estranhas de vários tipos de trabalho na indústria.
Através da metamorfose de Nina de uma tímida ninguém para uma estrela possuída, os espectadores vêem o lado escuro do entretenimento. O controle mental, manipulação e imoralidade colidem com sucesso e reconhecimento. Impulsos escuros, vícios e autodestruição surgem com o gênio artístico e o brilho criativo. Aqueles que estão no "comandando do show" sabem trazer o Cisne Negro de artistas para fora... e eles sabem muito bem que vai destruí-los, a longo prazo. E eles estão bem com isso. Da mesma forma que Beth foi posta de lado para receber uma nova rainha Cisne, o público vai sempre dar boas vindas a mais nova estrela da elite com aplausos e aclamações. Porque, como dizem, o show deve continuar.
Fonte: VigilantCitizen MídiaIlluminati
Veja em Mídia Illuminati também:
Kanye West e Satanismo Sexual em Propaganda para Revista de Moda

Mega Ritual – Video Music Awards 2008

Mega Ritual – Video Music Awards 2009

Mega Ritual - MTV Video Music Awards 2011

Mega-Ritual: Grammy Awards 2012 E Whitney Houston

As Estratégias De Manipulação Que Controlam A Sociedade

 

SÁBADO, 16 DE FEVEREIRO DE 2013

Ocultismo em "Bussola de Ouro"

 
A Bússola De Ouro - Ensinamentos Ocultistas E A Rejeição Do Deus Cristão
the-golden-compass-original

Bruxas voadoras, espectros malignos, ursos falantes e um "Pó" que se transforma gradualmente aparecem de forma abundante em As Fronteiras do Universo, a famosa série de fantasia de Philip Pullman para as crianças. Nesse confuso cosmos de múltiplos universos, os humanos estão vinculados a dimons (no original, daemon, um gênio, ou um espírito-animal) pessoais e os telepáticos buscadores encontram respostas para os mistérios da vida por meio da adivinhação, da meditação oriental, da "sabedoria" antiga e da magia ritual. Essas práticas ocultistas são essenciais para a batalha pela República "livre" — contra a desprezada e velha Igreja.

Lyra, a heroína é uma pré-adolescente levada e voluntariosa criada sem os pais em um colégio em Oxford, em um universo paralelo ao nosso. Uma mentirosa proficiente, ela é vista inicialmente bisbilhotando em uma área proibida com seu espírito-animal camuflado como uma mariposa. Dali em diante, ela segue sua intuição de uma crise para a outra até que todos os remanescentes da verdade e autoridade bíblicas tenham sido destruídos. Perto do fim da série, Deus está morto. A independente Lyra (ainda de 12 anos) já "amadureceu" sexualmente e cumpriu suas atribuições proféticas na guerra contra o cristianismo.

À medida que os leitores passam de um livro a outro, eles encontram indivíduos agradáveis que odeiam a Deus, experimentam mundos mágicos e descobrem as forças estranhas que controlam o cosmos ocultista de Pullman.

Desafiando qualquer sinopse curta e simples, essa trilogia transformadora de mentes apela mais às emoções do que à compreensão. Mas essas emoções abrirão os corações à enganação que produz morte e servidão, não vida em Cristo.

Em A Bússola de Ouro, o primeiro livro da série, uma estranha massa de uma Poeira misteriosa é descoberta durante uma magnífica exibição da Aurora Boreal. Mas Pullman não vê Criador algum para toda aquela beleza. Em vez disso, ele atribui o admirável fenômeno à matéria evolutiva dirigida pela consciência inteligente — uma noção esotérica que faz lembrar as filosofias ocultistas de Teilhard de Chardin, Willis Harman, antigos gnósticos e William Blake. O último, uma das principais fontes de inspiração para Pullman, estava envolvido com a Sociedade Rosa-Cruz, Teosofia e outros ensinos ocultistas. – Crossroad (Occult Books)

As escolhas e as circunstâncias de Lyra a levam à ilha Svalbard, no Ártico. Ela navega da Inglaterra em direção ao norte com alguns valentes gípcios (ciganos) determinada a resgatar as crianças seqüestradas pela cruel Igreja para o propósito de realizar experiências. Durante a viagem, ela estuda seu aletiômetro ["medidor da verdade"] e pratica a profunda concentração formadora de transe necessária para receber sua orientação mística. Embora ainda não saiba, ela está sendo preparada para um propósito maior:
 
"Há séculos que as bruxas falam sobre essa criança... Como vivem bem perto do lugar onde o véu entre os mundos é tênue, elas ouvem sussurros imortais de tempos em tempos, nas vozes daqueles seres que passam de um mundo para o outro. E eles falaram de uma criança como esta, que tem um grande destino que somente pode ser cumprido em outra parte — não neste mundo, mas muito além. Sem essa criança, todos nós morreremos." [1, pág. 176 no original; tradução nossa].

Você vê como essa fantasia solapa os valores bíblicos? O engenhoso conto de Pullamn arrasta a mente dos leitores para um contexto ocultista onde — por meio de sua imaginação — eles experimentam vida a partir da perspectiva ateísta/oculista de Pullman. Na verdade, os métodos dele soam exatamente como as táticas transformacionais do plano de educação global da UNESCO. Esses métodos têm o objetivo de:
1 - Dar novos significados para termos antigos
 
2 - Redefinir Deus e solapar o cristianismo
 
3 - Fazer sugestões que se chocam com os valores tradicionais
 
4 - Ridicularizar, reescrever ou reinterpretar a verdade bíblica
 
5 - Imergir os leitores na tentação do ocultismo e da magia ritual
 
6 - Revestir o misticismo com uma capa de linguagem científica

goldencompass

1. Dar novos significados para os termos antigos. Por exemplo, a palavra DIMON (soa como demônio) refere-se a um amoroso, íntimo e normalmente inseparável acompanhante para sua contraparte humana. Ao contrário dos enganadores demoníacos de Satanás, esses gênios na forma de um animal vivem para ajudar seus hospedeiros humanos. Embora equiparados com as almas humanas, eles conversam com seus hospedeiros como entidades separadas.

Segundo, a palavra "IGREJA" aponta somente para uma ditadura hierárquica maligna. A verdadeira Igreja — aqueles que confiam e seguem a Jesus Cristo — nunca é mencionada. A orgulhosa e bela bruxa Rainha Ruta Skadi descreve bem o inimigo conforme visto por Pullman:
"Deixe-me dizer a você... contra quem precisamos lutar... É o Magistério, a Igreja. Durante toda a sua história... ela tentou suprimir e controlar todos os impulsos naturais. E quando não consegue controlá-los, ela os corta fora... Eles decepam os órgãos sexuais... e toda igreja é igual: controle, destruição,obliteração de todos os bons sentimentos. Portanto, se ocorre uma guerra e a igreja está de um lado do conflito, precisamos estar do outro; por mais estranhos que sejam os aliados com os quais tenhamos de nos associar... Lord Astriel [o pai cruel de Lyra] foi meu amante certa vez, e eu estaria disposta a juntar forças com ele, porque ele odeia a Igreja." [4. págs. 50-5; tradução nossa].

Terceiro, "CÉU" é apresentado como uma mentira. Ele não existe, de acordo com o anjo, Baruque. Em vez disso, todos terminam no "mundo dos mortos" — um campo de prisão miserável, estabelecido pela maligna Autoridade. [5; pág. 33].

2. Redefinir Deus e solapar o cristianismo. Perto do fim do terceiro livro, A Luneta Âmbar, Lyra resgata o morto cativo. Corrompendo a visão de Cristo do leitor, Pullman permuta Jesus Cristo, nosso Redentor, por essa garota telepática de 12 anos que nem de longe se parece com nosso Senhor.

Com uma audácia espantosa, Pullman apresenta "Deus" ou "Autoridade" como um frágil idoso, ferido por uma corrente de vento. [5, pág. 410] A seguinte declaração feita por um anjo mostra o desprezo de Pullman por Deus.

"A Autoridade, Deus, o Criador, o Senhor... todos esses foram nomes que ele deu para si mesmo. Ele nunca foi o criador. Ele era um anjo como nós mesmos — o primeiro anjo, é verdade, o mais poderoso... Os primeiros anjos condensados a partir do Pó, e a Autoridade foi o primeiro de todos... Uma daquelas que veio depois era mais sábia, e ela descobriu a verdade, de modo que ele a baniu. Nós ainda a servimos. E a Autoridade ainda reina no Reino e Metatron é seu Regente." [5; 31-32].
 
No contexto gnóstico de múltiplos deuses, "ela" refere-se a Sofia, a deusa da sabedoria. Vinculada a uma "centelha divina" em todos, ela encorajava a autodescoberta e a iluminação gratificante, em vez de verdade e obediência. As restrições da autoridade somente extinguiriam as compreensões e a intuição que ela simbolizava. Não é de admirar que ela tenha sido banida!

Metatron aparece em muitos sistemas ocultistas. A Cabala e o Tarô o vêem como um poderoso arcanjo. Na magia hermética ele está vinculado com o deus Hermes e a mítica Tábua de Esmeralda com seu famoso código "O que está em cima é como o que está em baixo". Ela resume o objetivo ocultista de se conectar com poderes mais elevados de modo a conseguir produzir mudanças aqui em baixo.

Mas as buscas arrogantes do homem nunca podem obscurecer o poder ou impedir os planos do nosso Deus soberano. A zombaria dos homens somente demonstra Sua sabedoria que não tem fim. Ele conhece bem a natureza humana e as batalhas que ocorreriam ao longo do tempo. Portanto, Ele chama aqueles que confiam Nele e O seguem a:

"Batalhar pela fé que uma vez foi dada aos santos. Porque se introduziram alguns, que já antes estavam escritos para este mesmo juízo, homens ímpios, que convertem em dissolução a graça de Deus, e negam a Deus, único dominador e Senhor nosso, Jesus Cristo." [Judas 3-4].

3. Destacar as sugestões sedutoras que se chocam com os valores tradicionais. Os gênios assumem sua forma animal permanente quando seu parceiro humano "amadurece". Para Lyra, de 12 anos, essa iniciação veio por meio de intimidade sexual com Will Parry, seu companheiro íntimo e amante perto do fim da série. O pai de Will tinha sido um poderoso xamã em outro mundo.

Isso se encaixa bem aos dias de hoje, não? O mito substitui a verdade, os sentimentos ocultam a moralidade e o esforço humano anula a cruz. Nos universos amorais de Pullman, todos os vestígios da verdade bíblica precisam ser podados ou reinterpretados. Por exemplo, o gnosticismo e outras filosofias ocultistas sempre viram a serpente como boa e o fruto proibido como iluminador. Assim também Milton, em seu Paraíso Perdido, outra fonte de inspiração para Pullman.
FU - golden-compass_l

"Alguma coisa aconteceu quando a inocência se transformou em experiência", disse Lord Asriel. Mas os resultados foram devastadores. Para nos proteger das conseqüências do conhecimento experimental do mal — o fruto da árvore proibida no jardim — nosso Deus sábio advertiu:

"E ordenou o SENHOR Deus ao homem, dizendo: De toda a árvore do jardim comerás livremente." [Gênesis 2:16].
 
4. Ridicularizar, reescrever ou reinterpretar a verdade bíblica. Quase no fim de A Bússola de Ouro, Lord Asriel condena a "Igreja" por seus desprezados ensinos sobre o pecado original: "... isto é o que a Igreja vem ensinando há milhares de anos." Em seguida, ele lê esta falsa versão de Gênesis 3:1-7 para Lyra:


"... disse a mulher à serpente: Do fruto das árvores no jardim comeremos. Mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Não comereis dele, nem nele tocareis para que não morrais. Então a serpente disse à mulher: Certamente não morrereis. Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se abrirão os vossos olhos e seus dimons assumirão suas formas verdadeiras e sereis como deuses, conhecendo o bem e o mal. E viu a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para revelar a verdadeira forma do dimon da pessoa, tomou do seu fruto, e comeu, e deu também a seu marido, e ele comeu com ela. Então foram abertos os olhos de ambos... Mas quando o homem e a mulher conheceram seus próprios dimons, eles souberam que uma grande mudança tinha ocorrido, pois até aquele momento parecia que eles eram um com todas as criaturas da terra e do ar..." [1; págs. 371-72 no original; tradução nossa].

Na versão de Pullman, a queda destruiu a unidade — uma ilusão que Al Gore e outros líderes globalistas querem recriar. Esperando que Lyra reverta essa conseqüência, as bruxas escondem uma segunda profecia. Mas a astuta mãe de Lyra força uma delas a revelar o segredo:

"Vocês, bruxas, sabem alguma coisa sobre a menina Lyra... Digam-me a verdade... Dêem um nome a ela!"
 

"Eva! A mãe de todos!... Mãe Eva!" disse hesitantemente a bruxa... O que você fará com ela?
 

"Tenho de destruí-la... para evitar outra queda." [4; pág. 314 no original; tradução nossa].
 
5. Faça os leitores imergirem no ocultismo tentador e na magia ritual. As práticas mágicas prendem a atenção dos leitores e eventualmente fazem o ocultismo parecer bom e normal. A satisfação de Lyra em ler seu aletiômetro pode parecer inofensiva, mas o sucesso dela requer as mesmas habilidades psíquicas usadas para o lançamento de encantamentos e outras formas de magia. Observe a semelhança com as práticas meditativas que agora estão sendo aceitas nas igrejas emergentes em toda a parte:

"Lyra o lia todos os dias... e ela descobriu que poderia mergulhar mais e mais rapidamente no estado de calma em que os significados dos símbolos se clarificavam... 'É quase o mesmo que conversar com alguma pessoa, com a diferença que você mal consegue ouvi-los e você se sente uma tola porque eles são mais espertos do que você." [1; pág. 150; tradução nossa].
 

"Lyra virou as mãos para os [símbolos relevantes]... Depois ela se sentou imóvel, permitindo que sua mente mantivesse os três níveis de significados juntos em foco, e relaxou para uma resposta, que veio quase que imediatamente... Ela piscou uma ou duas vezes como se estivesse saindo de um transe." [1; pág. 174 no original; tradução nossa].
 

"Tenho um modo de fazer minha mente se esvaziar, e simplesmente vejo o que as imagens significam de forma imediata." [4; pág. 95; tradução nossa].
 

"Não é apenas a faca que tem de cortar, é sua própria mente... Concentre-se... Enfoque na sua mente. Pense na ponta da faca. É ali que você está. Agora sinta. Relaxe... Você se torna a ponta da faca." [4; pág. 182-3; tradução nossa].
 
A Dra. Mary Malone, uma física que compartilha o fascínio de Lyra pela adivinhação, usa I Ching (adivinhação chinesa) e seu computador para receber instruções "daquelas entidades que ela chamou de partículas das sombras" [5; 80] Mas elas somente podem ser vistas 'quando você esvazia sua mente...", ela diz a Lyra no segundo livro, A Faca Sutil, [4; pág. 92 no original; tradução nossa].

"Eles me disseram o que fazer", ela disse mais tarde. [5; pág. 440]. Uma de suas tarefas seria "fazer o papel da serpente". Ela seria o tentador que convence Lyra a seguir livremente seus desejos e a se envolver em sexo. [5; pág. 80] E, de acordo com um sacerdote que espionava, "se a criança ceder, então a Poeira e o pecado triunfarão". [5; pág. 68] Mas Deus diz:

"Entre ti não se achará quem faça passar pelo fogo a seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro; nem encantador, nem quem consulte a um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos; pois todo aquele que faz tal coisa é abominação ao SENHOR; e por estas abominações o SENHOR teu Deus os lança fora de diante de ti." [Deuteronômio 18:10-12].

6. Revestir o misticismo em uma linguagem científica. A Poeira mística de Pullman é um exemplo perfeito:

"O Pó passou a existir quando as coisas vivas se tornaram conscientes de si mesmas..." [5; pág. 451; tradução nossa].
 

"É a poeira que faz o aletiômetro funcionar... Você já ouviu falar de elétrons, fótons, neutrinos, e tudo o mais? Eles são conhecidos como partículas elementares porque não podem ser divididas ainda mais..." [1; pág. 370 no original; tradução nossa].
bussola
 
Atribuir consciência subjetiva à Poeira faz sentido para pessoas como o Dr. Willis Harman, que redefiniu o significado de "ciência". Um ex-professor na Universidade de Stanford, futurista e fundador do Instituto de Ciência Noéticas, ele chegou a falar na Consulta "Evangélica" Sobre o Futuro, patrocinada pelo Centro Billy Graham.

Como As Fronteiras do Universo, de Pullman, o livro de Harman, Global Mind Change, promove o paganismo como evidência para uma evolução orientada pela consciência:

"Ao longo dos séculos, diversos fenômenos anômalos, incluindo visualização remota clarividente, comunicação telepática... e outros fenômenos 'psíquicos', foram reportados... O que era comum a todos esses fenômenos psíquicos era que a mente parecia ter alguns efeitos no mundo físico." [6; tradução nossa].
 

"Talvez uma espécie no longo trajeto do desenvolvimento evolucionário seja... puxada pelo tipo de força teleológica implicada em... Teilhard de Chardin, The Phenomenon of Man (O Fenômeno do Homem). Nesse tipo de explicação, a mente é anterior ao cérebro e a evolução é caracterizada tanto pela liberdade do organismo de escolher e por seusentido interior de direção 'certa'." [6; tradução nossa].
 
A última sentença resume as diretrizes para o sucesso de Lyra. Ninguém poderia dizer a ela o que fazer! Como disse Aleister Crowley, "Faça tudo o que você desejar, isto há de ser toda a Lei." Lyra precisa ser 'livre' para seguir seu 'próprio sentido interior de 'certo' — independente de quão errado ele possa ser!

Essa 'liberdade' significa rejeição de autoridades como Deus, os pais sábios e experientes, ou os Dez Mandamentos. A verdade é simplesmente restritiva demais em um mundo treinado para seguir as emoções e não os fatos! Não é de se admirar que a heroína de Pullman foi criada sem pais! Como as bruxas disseram:

"Sem esta criança [a nova Eva que reverterá os efeitos da 'Queda'], todos nós morreremos... Mas ela precisa cumprir seu destino ignorando o que está fazendo... O que isto significa é que ela precisa ser livre para cometer erros. Precisamos esperar que ela não cometa, mas não podemos guiá-la." [1; pág. 176].
 
Quase no fim da trilogia, Mary Malone chama o cristianismo de "um erro muito poderoso e convincente". Em lugar de Deus, ela tinha encontrado a unidade, "o sentido que todo o universo está vivo e que tudo está conectado com tudo o mais..." [5; pág. 449 no original; tradução nossa].

Essa unidade metafísica e a rejeição a Deus combinam com as visões emergentes dos agentes de transformação atuais. Líderes de igrejas, bem como ambientalistas e gerentes no mundo empresarial estão adotando a ilusão de unidade por meio do diálogo e do pensamento de sistemas — que nega o Deus da Bíblia. Seus filhos estão equipados com os fatos e as verdades para enfrentar essas mentiras?

"Que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina. Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; e desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas. Mas tu, sê sóbrio em tudo, sofre as aflições, faze a obra de um evangelista, cumpre o teu ministério." [2 Timóteo 4:2-5].
 
Fontes: Mídia Illuminati; EspadaEti
 


Veja em Mídia Illuminati também:

Garota Infernal e o Demônio Lílite Para Consumo Popular

O Simbolismo Oculto em Sherlock Holmes

Mega Ritual - MTV Video Music Awards 2011

Mundo Surreal e o Controle Mental Monarca

Experiência de Controle Mental em Fighter - Christina Aguilera

Crepúsculo – Ocultismo para Jovens – Parte 1

Produções Diabólicas – Ocultismo para Jovens – Parte 5

Entretenimento – Controlando Pensamentos

 

SEXTA-FEIRA, 15 DE FEVEREIRO DE 2013

Simbolismo Oculto em "Sherlock Holmes"

 
O filme de Hollywood Sherlock Holmes gira em torno de assassinatos ocultos e conspirações mundiais. O filme é repleto de símbolos ocultistas e alusões a uma "Nova Ordem".Vamos olhar para a história de Sherlock Holmes, as origens dos símbolos encontrados dentro do filme e seu significado no contexto de hoje.
Inspirado por histórias de Sir Arthur Conan Doyle, o filme Sherlock Holmes traz de volta à vida o famoso detetive do século 19. O enredo gira em torno de assassinatos que estão aparentemente relacionados com rituais de ocultismo. Isto leva Sherlock no mundo misterioso das sociedades secretas e conspirações políticas. Obras de Doyle continham algumas referências vagas ao ocultismo ou a Maçonaria, o filme, no entanto, concentra-se exclusivamente em torno desses temas e incorpora elementos que são muito relevantes no contexto atual: um chumbo da Nova Ordem Mundial por sociedades secretas.
Embora nenhuma sociedade secreta da vida real são realmente mencionada, inúmeros símbolos e referências são salpicadas por todo o filme tirado diretamente de Maçonaria, do Rosacrucianismo ou dos Illuminati. Inteligentemente incorporado nos bastidores e nunca explicado, esses símbolos quase pode ser considerado dicas para iniciados sobre as inspirações reais do filme. Vamos olhar para o fundo maçônico do autor original de Sherlock Holmes , Arthur Conan Doyle, e como esta influência foi levado para o "próximo nível" no filme.

ARTHUR CONAN DOYLE "ESPÍRITA E MAÇOM"

Doyle nasceu em uma família católica irlandesa, em Edimburgo, Escócia, em 1859. Com a idade de 11, ele foi enviado para uma escola jesuíta, Stonyhurst College, na qual ele disse ter passado "cinco anos infelizes e solitários". Depois de obter seu bacharelado em Medicina e Mestre em Cirurgia da Universidade de Edimburgo, Doyle desenvolveu um grande interesse para o espiritismo. Em um artigo publicado no MQ (o Jornal Oficial da Grande Loja Unida da Inglaterra), maçom Yasha Beresiner explica o interesse de Conan Doyle para o espiritismo ea Maçonaria:
"Ele primeiro configurar uma prática com um colega Dr. Budd, mas logo se separaram empresa ter sido acusado de não puxar o seu peso, e se mudou, com sua recém-casado esposa Louise Hawkins, a Southsea perto de Portsmouth, em Hampshire, onde ele se estabeleceu como um oftalmologista. Foi aqui que entre 1885 e 1888, ele participou de uma série de sessões de mesa de viragem na casa do General Drayson um professor em Greenwich Naval College, que era um de seus pacientes. Estas sessões foram experimentais e Doyle era crítico de ambos os procedimentos e os rituais envolvidos, o que ele chamou de uma farsa. Ele também questionou a inteligência dos assistentes. Mas ele era viciado. Em 1887, ano em que se tornou um maçom, juntou-se a Sociedade de Pesquisas Psíquicas, esta foi uma declaração pública, como se fosse de seu interesse e crença no ocultismo.
Foi neste estado de espírito, extremamente curioso e agora a sério mergulhar no mundo do espiritismo, que no 26 º de janeiro 1887 de Arthur Conan Doyle foi iniciado na Maçonaria na Loja Phoenix n º 257 em Southsea, Hampshire. Ele tinha 27 anos de idade. " -Yasha Beresiner, Arthur Conan Doyle espírita e maçom, MQ, julho de 2007
Foi a nenhuma Loja Phoenix. 257, onde Doyle fez amizade com um certo Dr. James Watson, que se tornou a inspiração para ajudante de Sherlock Holmes de confiança. Beresiner continua:
"Seria lógico presumir que Doyle entrou em Maçonaria esperando, esperando talvez, descobrir os elementos do espiritismo que hoje ocupa a sua mente. Ele certamente foi bem recomendado. Sua proponente foi WD King, mais tarde Sir William David King, vice-tenente de Hampshire, um homem mais proeminente público em Portsmouth, que foi eleito prefeito do município em quatro ocasiões distintas. Sua seconder foi Sir John Brickwood um Brewer igualmente respeitado e bem sucedido na cidade. Doyle subiu rapidamente através dos graus. Em 23 de Fevereiro de 1887 ele foi passado para o segundo grau e um mês depois, em 23 de março, ele foi feito um verdadeiro Mestre Maçom ". 
- Ibid
Doyle depois renunciou a Maçonaria apenas para se reunir várias vezes durante a sua vida.Maçonaria foi muitas vezes mencionado nos escritos de Doyle, que não foram todos focados em Sherlock Holmes. Em The Land of Mist, publicado em 1926, Doyle descreve o personagemWeatherby :
... que é um burro pomposo chamado Weatherby. Ele é um dos que vagueiam nas bordas obscuras da Maçonaria, falando com sussurros e reverência sobre os mistérios que nenhum mistério é. Espiritismo, com seus mistérios muito reais e terrível, é, para ele, uma coisa vulgar, porque trouxe consolo para gente comum, mas ele gosta de ler artigos sobre as Cultus Palladio, antigos e aceito ritos escocês e figuras de Baphomet. Eliphas Levi é o seu profeta ".
Ao longo de suas aventuras, Sherlock Holmes (que não era um Mason) provou ser bastante conhecedor da maçonaria, manchando anéis maçônicos e outras pistas com facilidade.

SÍMBOLOS NO FILME

Esta análise não incidirá sobre a história real, mas sim sobre os símbolos numerosos salpicados ao longo do filme. Pode haver alguns spoilers aqui, no entanto.
Sherlock Holmes contém uma grande quantidade de temas e símbolos tomados diretamente de sociedades secretas de hoje. Eles são muito sutis e raramente explicados no filme, tornando-os quase invisíveis para os telespectadores todos os dias. Para "educar" os telespectadores no entanto, os símbolos podem ser facilmente reconhecidos e colocados em contexto. Embora alguns deles não são historicamente exatos ou foram modificadas para torná-los "ficção", a presença desses temas estão em perfeita sintonia com a onda sem precedentes de simbolismo oculto na mídia de massa hoje. Então, vamos dar uma olhada em alguns deles.

RITUAL DE MAGIA NEGRA


O filme começa com Sherlock interrompendo um ritual de magia negra. Um homem encapuzado (Lord Blackwood) está a recitar encantamentos na frente de uma mulher colocada sobre um altar sacrificial. O tema oculto do filme é bastante definidos, desde o início.

ORDEM NO CAOS

Em uma cena aparentemente trivial, um pouco "alterada em morfina" Sherlock toca notas de violino para moscas em um tubo. Ele explica a Watson sua descoberta: quando ele joga aglomerados atonais para as moscas, eles sincronizam e começar a voar em círculos concêntricos.Assim, usando a teoria musical, ele criou a ordem a partir do caos.
"Ordo ab Chao" (que é traduzido para o Inglês para ordem no caos ) é provavelmente a mais famosa máxima maçônica. Enciclopédia de Mackey documenta o uso desta expressão desde 1395 como o lema oficial da Maçonaria Antiga. "Ordo ab Chao" é agora o lema oficial do mais alto grau e honorário da Scottish Rite Masonry, o grau 33.
Insígnia do Grau 33 com o ditado "Ordo Ab Chao" no topo
Alguns pesquisadores afirmam que o ocultismo ditado refere-se a propensão da elite para criar crises que geram medo e confusão nas massas (caos), a fim de introduzir novas políticas e leis que são favoráveis ​​a eles (ordem). A "pièce de resitance" seria a criação de uma liderança da Nova Ordem Mundial pela elite ocultista, após um período de caos generalizado, que seria de sua criação. Neste contexto, os insetos podem Sherlock está voando em círculos concêntricos representam as massas hipnotizadas por notas atonais da Nova Ordem Mundial?

CELULAR BLACKWOOD

Quando Sherlock visitas Lord Blackwood em sua cela, ele percebe estranhas gravuras nas paredes. Um deles se destaca:
Este símbolo de uma rosa crucificado é considerado o primeiro símbolo que representa a Ordem Rosacruz, uma fraternidade herméticos datam da Idade Média.
"O símbolo original da Fraternidade Rosacruz foi uma hieroglífica rosa crucificada numa cruz. A cruz foi levantada muitas vezes em cima de um calvário de três degraus. " - Manly P. Hall
Foi Lord Blackwood um Rosacruz?
"Rosacruzes, um nome assumido por uma seita ou cabala de filósofos herméticos; que surgiu, como foi dito, ou pelo menos se tornou primeiro aviso de tomadas na Alemanha, no início do século XIV. Eles amarraram-se unidos por um segredo solene, que todos eles juraram inviolavelmente preservar, e obrigado a si mesmos, à sua admissão na ordem, a uma estrita observância de certas regras estabelecidas. Eles fingiam sabe todas as ciências e, principalmente, da medicina: do qual eles publicaram-se os restauradores. Eles fingiram ser mestres da abundância de segredos importantes, e, entre outros, o da pedra filosofal: todos os que afirmaram ter recebido pela tradição do antigo 
egípcios, caldeus, os Magos, e Gimnosofistas.
Eles foram distinguidos por vários nomes, acomodados aos diversos ramos da sua doutrina. Porque eles fingem proteger o período da vida humana, por meio de certas panacéias, e até mesmo para restaurar a juventude, eles foram chamados de Imortais, como eles fingiam conhecer todas as coisas, eles foram chamados de Illuminati, e porque eles não fizeram nenhuma aparição para vários anos, a menos que a seita dos iluminados que recentemente iniciou-se no continente deriva a sua origem a partir deles, foram chamados os Irmãos Invisíveis ".
- Enc. Brit., 3a Edição, Vol. 16, 1797
Alguns pesquisadores afirmam que os Rosacruzes havia "assumido" a Maçonaria durante o início do século 18. Ele desempenhou um papel importante, contudo secreto na formação do mundo de hoje.

O LABORATÓRIO DE

Quando Sherlock e Watson inspecionar "O Anão" laboratório em busca de pistas, alguns símbolos interessantes estão gravadas na parede.
Olho Que Tudo Vê dentro de um triângulo
Os detetives descobrem que o laboratório parecem misturar ciência avançada com o ocultismo.Outro símbolo interessante é encontrado em uma parede.
A Árvore da Vida Cabalista (Sephiroth)
"A Árvore dos Sephiroth pode ser considerado um compêndio inestimável da filosofia secreta, que originalmente era o espírito ea alma de chassidim. A Cabala é a inestimável herança de Israel, mas a cada ano aqueles que compreendem seus verdadeiros princípios tornar-se em menor número. O judeu de hoje, se ele não tem uma compreensão da profundidade das doutrinas de seu povo, geralmente é permeada de que a forma mais perigosa de ignorância, modernismo, e é propenso a considerar a Cabala quer como um mal a ser evitado como a peste ou como uma superstição ridícula que sobreviveu a magia negra da Idade das Trevas. No entanto, sem a chave que os fornecimentos Cabala, os mistérios espirituais, tanto do Antigo e do Novo Testamento devem permanecer sem solução por judeus e gentios.

A Árvore Sefirótica consiste de dez globos de esplendor luminoso dispostos em três colunas verticais e ligados por 22 canais ou caminhos. Os dez globos são chamados Sephiroth e que lhes são atribuídos os números de i a 10. As três colunas são chamadas Mercy (à direita), gravidade (no lado esquerdo), e, entre eles Suavidade, como o poder conciliar. As colunas também pode ser dito para representar sabedoria, força e beleza, que formam o suporte trino do universo, pois está escrito que o fundamento de todas as coisas é o Três. Os 22 canais são as letras do alfabeto hebraico e que lhes são atribuídos os trunfos principais do Tarot de cartões simbólicos ".

- Manly P. Hall, Ensinamentos Secretos de Todas as Idades

SPELLBOOK BLACKWOOD

Depois de ser convocado por "A Ordem", Sherlock é dito que o livro de Blackwood feitiço é a chave para detê-lo. Este livro contém alguns símbolos de magia que possa ser reconhecível para os leitores deste site.
A criatura no meio parece muito com Baphomet.
Depicition Eliphas Levi de Baphomet
Aqui está a próxima página de livro de Lord Blackwood feitiço:
Esta imagem é fortemente inspirado por uma gravura de ocultista francês Stanislas de Guaita, que pode ser encontrado no livro 1897 La Clef de la Magie Noire (A Chave para Magia Negra):
De Gaita fundada em 1888, a Ordem Cabalística da Rosacruz, o que é consistente com as referências anteriores ao Rosacrucianismo no filme.

A ORDEM

Em Sherlock Holmes , A Ordem é uma fraternidade oculta que pode facilmente comparado ao "mundo real" Maçonaria. É dito no filme que o seu "sistema secreto agitou o mundo para um bem maior, durante séculos, mas também pode ser usado para fins mais nefastos ... as Artes das Trevas ou magia prática". A Ordem tem muitos membros do governo e da polícia.
Blackwood, um praticante de magia negra, assume a ordem pela força, alegando que ele tem um "propósito magnífico": para criar um novo futuro, um futuro governado pela Irmandade. Mais tarde no filme, Blackwood diz "A nova ordem ... começa agora" , que é uma referência para a Nova Ordem Mundial anunciada pelo Illuminati disse que está a ter lugar hoje.

Blackwood tomar assento no trono da Ordem. A pirâmide no fundo tem um cume iluminado, o que é considerado ser o melhor "símbolo Illuminati". Veja o Grande Selo dos EUA:
Aquisição Blackwood da Ordem provavelmente se refere ao assumir da Maçonaria pelo Iluminismo alemão e Rosacrucianismo durante o século 18, que mudou drasticamente algumas de suas doutrinas e levar a sua disseminação em todo o mundo.
Então, aqui está o spoiler importante: Todas essas coisas, oculto mágico acabou por ser artifício que Sherlock explicou com lógica e da ciência. Assim, depois de os telespectadores são expostos aos símbolos e da Irmandade, eles são informados de que essas coisas são ficção, e mesmo um pouco ridículo. Este é o tipo de surpresa, considerando que o diretor Guy Richie foi casado com Madonna Qabbalah adepto. Além disso, o ocultismo apresentado no filme é bastante escuro, ameaçador e borderline satânico, o que pode encorajar os espectadores a associar oculta tudo com o mal, o que não é o caso. Isto vai de mãos dadas com a desinformação de Hollywood coberto neste artigo.
Em uma cena bastante ameaçadora no final, Sherlock descreve uma máquina que poderia existir em 2010: "Imagine um dispositivo capaz de controlar alguém, simplesmente através de um comando usando ondas de rádio ... é o futuro".
seria o HAARP?

PARA CELEBRAR

Embora os elementos ocultos do filme são apresentados como sendo produtos de ficção da imaginação do diretor Guy Richie, muitos dos símbolos utilizados são provenientes de trabalhos de ocultismo real. Não há dúvida de que algumas pesquisas têm sido feito no sentido de dar ao filme uma "autenticidade oculto", mas parece ir mais longe do que isso. Há uma certa coesão, em os símbolos usados, o que os torna mais do que as adições de decoração, mas uma série de sinais que apontam para reais sociedades secretas. Eles foram colocados para "aqueles que a conhecem", como uma espécie de mensagem criptográfica ou piada insider? O diretor quer que os espectadores para jogar Sherlock Holmes? Estes símbolos significam uma coisa é certa: Estamos testemunhando um occultization definitiva dos meios de comunicação de massa.