PRÁTICAS ALTERNATIVAS DE MEDITAÇÃO

PRÁTICAS ALTERNATIVAS DE MEDITAÇÃO

PRÁTICAS ALTERNATIVAS DE MEDITAÇÃO

Meditar é uma prática presente em diferentes culturas. A seguir, você conhece técnicas adotadas por muçulmanos, devotos de Shiva e ecumênicos (com direito a passo a passo). Confira e silencie sua mente!

 

Texto • Redação
 

No hinduísmo: meditação de Shiva

“O desafio que a vida apresenta à criatura humana é limpar o entulho sobre seu ser, até que seu centro infinito possa se mostrar em sua luminosa plenitude” – Huston Smith

O hinduísmo, uma forma de bramanismo, é a religião da maioria dos indianos. Seus textos sagrados, os Vedas, são de 2000 a.C. Apresentam Deus como a trindade: Brahma, criador, Vishnu, preservador, e Shiva, destruidor.

Shiva tem diferentes aspectos e nomes, de acordo com seus atributos. Aquele que aparece com diversos braços, em uma dança cósmica desenfreada, é Bhairava ou Rudra, o terrível, que liberta o homem do mundo, dissolvendo formas e expulsando demônios.

No hinduísmo, toda ação afeta o autor. O que fazemos só para o próprio bem-estar acrescenta nova camada ao ego, que, cada vez mais espesso, nos afasta de Deus, enquanto cada ação desinteressada diminui o autocentramento e dilui as barreiras que nos separam do divino.

A meditação de Shiva busca remover essas camadas, por meio da repetição do mantra Om Namah Shivaya (“saudações, que os elementos desse universo se manifestem plenamente em mim”). Invoca-se continuamente Shiva até sentir sua presença. 
 

 

PRÁTICA

No chão ou na cadeira, com a coluna reta e os olhos abertos, respire tranquilamente. Visualize um ponto de luz entre as sobrancelhas e se fixe nele. Entregue-se à repetição do mantra, consciente de seu poder transformador. Você pode ouvir e cantar com uma gravação. Comece com cinco minutos e vá aumentando aos poucos até chegar a 20.

Fonte: Triada.com.br