YOGA + AYURVEDA: BENEFÍCIOS EM DOBRO

YOGA + AYURVEDA: BENEFÍCIOS EM DOBRO

YOGA + AYURVEDA: BENEFÍCIOS EM DOBRO

Veja como aliar sua prática de yoga aos conceitos da medicina ayurvédica e passe a trabalhar corpo, mente e espírito com maior intensidade

 

Texto • Redação


 

O yoga e a medicina ayurvédica são ciências irmãs. Nascidas da mesma raiz, elas formam um conjunto indissolúvel – uma não funciona e nem existe sem a outra. Seus objetivos também são os mesmos: proporcionar o equilíbrio do corpo, da mente e da alma. O yoga trabalha por meio da meditação, dos pranayamas (técnicas respiratórias) e dos asanas (posturas corporais) para oferecer saúde e bem-estar.

Enquanto isso, a medicina ayurvédica regula hábitos do dia a dia, a alimentação e, ainda, ensina a melhor forma de colocar o yoga em prática, explicando quais exercícios e práticas são mais indicados para cada dosha, de acordo com a natureza de cada um. A seguir, descubra mais algumas peculiaridades destes métodos milenares de cura e conhecimento e coloque em prática alguns de seus conceitos.
 

Saúde integral

 

Além de ser uma das ciências mais antigas do mundo, a medicina ayurvédica é também uma das mais abrangentes. Quando dizemos que sua prática promove a “saúde integral” de um indivíduo, isso significa que ela beneficia todos os aspectos do ser humano: físicos, emocionais e espirituais. Assim como cuida do corpo, promovendo o bom funcionamento de todos os nossos órgãos, a ayurveda também favorece a limpeza da alma e o equilíbrio da mente. Em outras palavras, podemos dizer que a medicina ayurvédica age de forma global, integrando todos os aspectos da vida de um indivíduo e direcionando-os à harmonia plena.

 

Os três perfis essenciais


 

Kapha, Pitta e Vata são os três doshas, os biotipos básicos do ayurveda. Eles são a chave da ligação entre corpo e mente e, portanto, determinam muito da personalidade, da aparência física e, até mesmo, da saúde de cada indivíduo. Exatamente por isso é tão importante saber qual é o seu dosha. De posse dessa informação, fica mais fácil descobrir que alimentos devem ser privilegiados na sua dieta, que tipo de exercícios físicos trazem mais benefícios ao seu corpo, em que horário você costuma ter mais disposição, que tipo de massagem ayurvédica você deve fazer etc.

Antes de fazer qualquer tratamento ayurvédico, é fundamental saber qual é o dosha do paciente – ele pode ser descoberto por meio de alguns exames básicos, como o teste do pulso e o preenchimento de um formulário com importantes questões sobre características físicas e comportamentais. Abaixo, você confere alguns dados sobre cada dosha e quais exercícios de yoga contribuem para amenizar os aspectos negativamente marcantes de cada perfil.
 

Kapha

Elementos: água + ar.

Características: pesado e frio.

Comportamento: lento, pacífico e avesso a mudanças.

Doenças mais comuns: enxaqueca, sinusite, obesidade.

Sabores benéficos: picante, amargo e adstringente.

Sabores prejudiciais: salgado, doce e ácido .

Yoga: como tem uma certa tendência à preguiça, as pessoas de kapha devem optar por modalidades de yoga mais vigorosas que as estimulem a vencer a lentidão.
 

Pitta

Elementos: fogo + água.

Características: quente, oleoso e leve.

Comportamento: inteligente, desafiador e objetivo.

Doenças mais comuns: inflamações, hipertensão, gastrite.

Sabores benéficos: doce, adstringente e amargo.

Sabores prejudiciais: salgado, picante e ácido.

Yoga: pessoas Pitta devem privilegiar posturas corporais que trabalham o equilíbrio e costumam gostar de asanas que exigem intenso trabalho muscular. Mas atenção: elas devem estar atentas com a competitividade, nada de fazer exercícios com intenção de superar o colega de sala.
 

Vata

Elementos: ar + éter.

Características: seco, leve e frio.

Comportamento: criativo, agitado e preocupado.

Doenças mais comuns: insônia, estresse, depressão.

Sabores benéficos: salgado, doce e ácido.

Sabores prejudiciais: picante, amargo e adstringente.

Yoga: por ser muito agitado, pessoas Vata devem priorizar exercícios que diminuem o ritmo. Os asanas mais indicados são aqueles que trabalham a introspecção, o equilíbrio e a flexibilidade. 

Fonte: Triada.com.br