YOGA PARA TODAS AS IDADES

YOGA PARA TODAS AS IDADES

YOGA PARA TODAS AS IDADES

Entre em sintonia com o seu momento e estado de espírito: as dicas a seguir são ideais para tirar o máximo proveito do yoga seja qual for sua idade. Afinal, diferentes fases da vida pedem diferentes cuidados, dietas e (por que não?) asanas!

 

Texto • Thiago Perin Ilustrações • Marília Rizzo

Aos 15 anos

O circuito neuroquímico do cérebro está se estabelecendo e os níveis de estrogênio e progesterona ainda não se equilibraram: é a primeira fase de instabilidade hormonal.

Os hormônios flutuantes da puberdade podem resultar em um comportamento impulsivo, excesso de energia, irritabilidade, sensibilidade elevada e desconforto com a própria constituição.

O ideal para essa faixa etária é começar a prática com posturas vigorosas e dinâmicas, para liberar o excesso de energia. Gradualmente, a sequência vai se tornando mais calma, com asanas em posição sentada e inversões.

Derivados do leite, ricos em cálcio, e grãos como pistache, lentilha e feijão-preto, fontes de fósforo, não podem ficar fora do cardápio, pois auxiliam o desenvolvimento corporal e fortalecem ossos e articulações. 
 

Dicas de asanas para essa fase

Adho Mukha Svanasana (postura do cachorro olhando para baixo) – acalma a mente e suaviza as frequentes variações de humor.

Urdhva Dhanurasana (postura da roda) – aumenta o autocontrole, a coragem e a confiança no próprio taco.

 

 

Aos 30 anos

Entre os 20 e os 35 anos, os sintomas da TPM atingem seu ápice, assim como os níveis do cortisol, o hormônio do estresse. Focar a prática em posturas restaurativas pode aliviar cólicas e ajuda a estabilizar o humor.

Além da TPM forte, a rotina cheia e a pressão das questões existenciais – como subir na carreira, encontrar a cara-metade e ter filhos – podem acarretar uma tremenda estafa física e emocional na mulher.

Esse período da vida é ideal para se dedicar à meditação. Mesmo se não houver tempo, tente tirar uns 20 minutos diários para sentar em um local tranquilo, relaxar os músculos e limpar os pensamentos, duas vezes ao dia.

Gravidez? O período da gestação é o de maior flutuação hormonal na vida de uma mulher. Com as emoções à flor da pele e o físico mudando, é importante, mais do que nunca, ouvir o próprio corpo e adaptar a prática às suas dificuldades – além, é claro de evitar asanas que coloquem pressão na região do abdômen.

Dietas ricas em soja e grãos integrais (ricos em fitoestrógenos, substâncias naturais que abaixam a temperatura corporal) podem amenizar as terríveis ondas de calor. Já álcool, cafeína e temperos fortes só pioram a situação.
 

Dicas de asanas para essa fase

Viparita Karani (postura das pernas na parede) – alivia as sensações da TPM, assim como dores nas costas e nas pernas. 


Setu Bandha Sarvangasana (postura da ponte) – ao mesmo tempo em que relaxa, dá um gás energético para começar um novo dia.

 

 

Aos 50 anos

Para muitas mulheres, o yoga torna-se menos vigoroso e com maior sustentação das posturas conforme a ideade vai aumentando. Não é tempo de parar, apenas de ajudar os ponteiros para aproveitar intensamente a prática.

Quando a menopausa aparece (em geral, entre os 42 e os 55 anos), as sequências de asanas devem ser construídas com o intuito de estimular os órgãos que mais sofrem com o novo desequilíbrio hormonal.

Especialistas americanos dizem que exercícios respiratórios diários podem diminuir em até 44% os desconfortos da menopausa. Que tal? Inspire e expire longamente, cada vez por 5 segundos, repetidamente, durante 15 minutos.

Dietas ricas em soja e grãos integrais (ricos em fitoestrógenos, substâncias naturais que abaixam a temperatura corporal) podem amenizar as terríveis ondas de calor. Já álcool, cafeína e temperos fortes só pioram a situação.
 

Dicas de asanas para essa fase

Uttanasana (postura curvada para frente em pé) – reduz fadiga, ansiedade, insônia e dores de cabeça, entre outros. 


Padmasana (postura de lótus) – a calma as emoções nos períodos de intensas variações de humor.

 Fonte: Triada.com.br